Professores

“Os bailarinos vestem-se de corpo. Não são o corpo. Há quem diga que quando à noite se deitam despem o corpo, para o deixar descansar, saiem para fora dele e vão voar. Aquilo que o público pensa que vê é um corpo a dançar, porém o que "realmente vê" é uma centelha divina, despida de corpo que se expande através de cada célula e átomo. É movimento em forma de Deus. Há quem diga que os bailarinos fazem amor sem corpo. É a sua luz feita alma que perfura cada poro do Ser com quem se fundem. Os corpos dos bailarinos são nus e imaculados. São pura luz, ar, fogo e mar. Dissolvem-se. Não se espante se se sentir profundamente amado quando dançar: renda-se! Está a aprender a despir-se do corpo e a Amar!” LB

preloader